Segundo o prefeito Samuca Silva, o paciente que apresentar sintomas iniciais do novo coronavírus, deve procurar o Centro de Triagem para receber o tratamento com Nitazoxanida.

Prefeitura de Volta Redonda firma parceria com a UFRJ para atender pacientes de Covid-19 A prefeitura de Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro, assinou um convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para tratamento de casos leves da Covid-19.

O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (29), durante uma coletiva de imprensa na sede da prefeitura. Segundo o prefeito Samuca Silva, os pacientes que apresentarem os primeiros sintomas do novo coronavírus, devem procurar as unidades de saúde.

Eles serão medicados com Nitazoxanida — substância utilizada no tratamento da febre amarela, por exemplo —, para impedir a rápida evolução da Covid-19.

Ainda de acordo com Samuca, a estratégia de adotar o medicamento logo nos primeiros sintomas é para tentar reduzir a quantidade de pacientes internados.

“Ao fazer o tratamento precoce, a gente consegue evitar que a doença evolua e, assim, impedimos também a ocupação dos leitos”, explicou o médico infectologista, Edimilson Migowski. Inicialmente, os profissionais de saúde serão treinados para a utilização do medicamento, que só será disponibilizado para os pacientes mais leves na próxima semana.

Para receber o medicamento, o paciente deve ir até o Centro de Triagem, passar por uma avaliação inicial da equipe médica e, depois da assinatura de um termo de aceitação, receberá o medicamento.

Atualização dos dados da Covid-19 nesta segunda-feira Volta Redonda registrou na tarde desta segunda-feira, 44% da taxa de ocupação dos leitos de UTI, o que representa o maior índice desde o início da pandemia.

Além disso, houve um aumento de três mortes, elevando para 66 o número de óbitos.

Já o total de casos confirmados chegou a 1.576 infectados.

No entanto, 1.207 já estão recuperados da doença.